quarta-feira, junho 15, 2022

Cripto burros

Um criptobro que conheço começou um podcast em que promete a sua opinião honesta e politicamente incorrecta sobre a vida e o universo e Portugal e tal. Original, arriscado e inédito

Já não sei o que é pior, se os tipos das bitcoins ou os dos NFTs. Eu já me meti nisso e não aprendi nada.

terça-feira, abril 05, 2022

Milagres diários precisam-se

Milagres são sempre bem vindos, mas geralmente chegam tarde e em quantidades mínimas, ou não fossem milagres. Enviaram a imagem de Fátima à Ucrania, o que é capaz de ser uma ajuda para quem lá anda. Estranho é os jornalistas relatarem o acontecimento e a forma como é recebida como se o seu efeito não estivesse só na cabeça de quem acredita nela.

segunda-feira, abril 04, 2022

Guerra, doença e morte: quando é que começam os problemas a sério?

Disse o jornalista, - "Passaram a chamá-la a igreja do milagre, depois da sua torre ter resistido ao terramoto que devastou a ilha" - recordando o terramoto que destruiu quase tudo em volta e obrigou toda a gente a ir viver para outro sítio. Passados séculos, pimenta no cu dos outros continua a ser refresco.

quarta-feira, março 23, 2022

Coisas importantes durante uma guerra à porta da Europa

Tenho mais que fazer do que andar aqui a escrever. Estive preocupado com guerras e covid, falta de açucar, óleo e gasolina, impostos, taxas, malas com tamanhos para levar na cabine, inflação, para onde fugia se isto rebentasse tudo, o preço da uva mijona, que quantidade de tomate e amendoim se pode comer por dia. Perdi muito tempo a pensar se devia ou não comprar uma caixa para canetas que ando a ver há 2 anos porque era feita de plástico.
O que me deixou a questionar as minhas prioridades foi ter andado a tentar ensinar o gato a dar a pata mas não me lembrei de perder tempo a ensiná-lo a cagar dentro no caixote.

segunda-feira, janeiro 31, 2022

Isto vai ser animado

Como esperado, os cripto-racistas neo-fascistas sexistas homofóbicos entraram no parlamento. Poderão perguntar como é que uns tipos que ainda não fizeram nada já levam com esta caraterização.

Só assim de cabeça, lembro-me:
Joacina Katar Moreira, uma deputada, foi mandada para a terra dela.
Simultaneamente, diz-se que não há racismo.

Separação de comunidades ciganas da restante população.
Simultaneamente, diz-se que não há fascismo.

Um debate inteiro a chamar um adversário de mariquinhas.
Simultaneamente, diz-se que não há homofobia.

A reciclagem orgulhosa do mote salazarista Deus, Pátria, Familia, com o desplante de lhe adicionar Trabalho.
Simultaneamente, diz-se que não há fascismo.

Isto é só o lider. Os restantes deputados trarão as várias notas de bafio que faltam a este bouquet: a misoginia, racismo descarado, xenofobia mais ou menos clara, a ideologia-de-género, a transfobia.

Não estou a exagerar nada. E só porque já os conheço, eles vivem na porta ao lado.