quinta-feira, março 11, 2021

Tourada

Se contassem os "descobrimentos" em 2 histórias separadas, uma sobre barcos à vela e outra sobre escravos, isto era mais fácil. Mas isso é como querer encontrar um "compromisso" para touradas, toda a gente está demasiado ocupada com a sua agenda para negociar compromissos.

segunda-feira, março 01, 2021

Activismo pré-aquecido

Se descobriram uma causa boa para defender pelo telejornal ou no facebook, desconfiem. Ou é um paliativo ou um placebo.

quarta-feira, fevereiro 24, 2021

Já memorizei aquela rua

Desde há alguns meses que todos os dias ando um bocado, sempre à mesma hora, para espairecer. Ando aqui à volta de casa, mas a distância vai aumentando à medida que vou esgotando as ruas que consigo percorrer em menos de uma hora.

Já esgotei todos os caminhos e todas as ruas. Já esgotei todas as escadinhas, ruelas, becos e baldios.

Agora já estou na fase do fotógrafo ou do realizador: já vi como é a rua vindo de casa, agora vejo como é no caminho de volta, no passeio do lado esquerdo, no passeio do lado direito, no passeio do lado esquerdo de quem volta a meio do dia, no passeio do lado direito de quem volta a meio do dia, no passeio do lado direito de quem vai à tarde, no passeio do lado esquerdo de quem vai  a meio do dia, no passeio do lado direito de quem vai a meio do dia, no passeio do lado esquerdo de quem vem à tarde.

Há dias voltei a uma rua específica porque queria ver como ela era durante o dia. Se isto nao é sinal que já chega de estar em casa, não sei o que é.

quinta-feira, fevereiro 18, 2021

Saudades

Bons os tempos em que podia apreciar coisas simples sem pensar em pandemias:
Almoçar fora num restaurante nem caro nem barato, de toalha de mesa de papel, com vista para a televisão e para a rua, ir desenhando copos enquanto como e fecho o almoço com uma bica bebida numa lentidão drasticamente desnecessária. Até lhe sinto o cheiro, da bica, do papel da mesa.

É por isto que o take away não funciona, eu não quero almoçar, quero estar num restaurante. Quero a minha vida de volta.

quinta-feira, fevereiro 04, 2021

O blog

Nunca imaginei que neste limbo em que se encontra há uns anos, o blog se aguentasse tanto. Já foi escape para muita coisa, mas agora só serve para despejar o que não precisa de comentário, à conta da vitimização constante e do bothsidesism que tomou conta das redes.  O "ambos-os-lados", uma importação dos estados unidos que só chegou cá com o Chgea e a ilusão de alguns jornalistas querem dar, a de que são ou têm de ser neutros, vai sendo a razão dos ultimos posts. Alimenta as pobres vitimas do politicamente correcto que "já não podem dizer nada" a encher a facebookosfera de comentários parvos todos iguais e inundar-me a cabeça de merda e eu a cansar-me, porque não lido bem com estupidez. Por isso e cada vez mais, ter um blog faz sentido.

Queria escrever mais e chatear-me menos, mas esta pandemia tirou-me a motivação para ir além da birra do sono que é o meu dia a dia.

E ainda assim, felizmente, não me posso queixar.