sexta-feira, março 27, 2020

Comentário mais tuga possível

"É sempre a mesma merda, não se pode ter nada bom."

terça-feira, março 24, 2020

Estou solidário

A Remax é um culto. Fico na duvida se é pior que a Herbalife ou não. Mas quem se mete nisto fica automaticamente afectado pela conversa deles e deixa de pensar autonomamente. Todas as conversas passam a ser uma oportunidade de negócio e de demonstrar que temos o mindset certo. Eu sei que é complicado, mas arranjem um emprego.

Surpresa

Estava a pensar que finalmente queria ser voluntário para alguma coisa, a febre passou-me em 3 tempos, foi só perceber que tinha de aturar gente parva como é habitual. Para isso já tenho um emprego.

segunda-feira, março 23, 2020

Já falei nisto antes

É importante dar tempo ao tempo. No trabalho também.
No sítio onde trabalhei mais devagar na vida (não tinha noção disto, achava que era tudo demasiado rápido na altura), tinha tempo para exorcisar o mau trabalho.
Começavamos por ouvir um briefing, voltavamos às nossas mesas e debitavamos todas as ideias que vinham à cabeça. Eram só ideias de merda. Todos os clichés, todas a barbaridades, todas as chalaças. Riamos um bocado.

- Ok, agora vamos lá trabalhar.
- Sim, já chega de merda.

Não é que o que viesse a seguir fosse genial. Mas tentava-se.
Muito do que se vê por aí hoje em dia não passa por este exorcismo. Não quer dizer que o mundo não tenha salvação, é só falta de tempo.


quarta-feira, março 18, 2020

A idade de ouro

Ah, os humanos. Miseráveis. Tanta teoria em tão pouco tempo. Ao fim de alguns dias, as epifanias surgem em rajada. Vendo-se apertados em casa, todos são analistas, economistas, politólogos, matemáticos, comentadores, filósofos, artistas.
O Corona serve de tudo: tanto redime como castiga, tanto vai acabar connosco como vai trazer uma idade de ouro da compreensão, da empatia, da espiritualidade, da entreajuda.
Agarrem-se à almofada, chorem baixinho à noite e tomem vitamina C. Ignorem tudo o resto, leiam ou joguem playstation, façam caravelas com fósforos, arranjem forma de vos entregarem as compras em casa. O mundo segue dentro de momentos.

sexta-feira, março 13, 2020

Agora que tenho tempo

Burros.
Estou rodeado de burros. Não há forma de explicar estatística com laranjas e maçãs aos burros que andam a tossir na rua e que acham que toda a gente tem a pretensa saude que ele têm. A vizinha da frente, que sobe 4 degraus e tem um ataque de asma, continua a entrar e a sair de casa como se não fosse nada. Daqui da janela, vejo ainda mais pessoas na rua e só espero que seja a quantidade de gente que se recusa agora a andar de autocarro e metro. Eu, que apanho 4 gripes por ano, não posso arriscar o passeio.