terça-feira, julho 22, 2008

Perdido por Barcelona


Estive na terra dos freaks chiques que se rebolam no chão com garrafas de Stella Artois e Moritz, que andam de pasteleira pelos passeios, a caminho do Bairro Gótico, que vasculham as lojas fashion e os antiquários. Onde nos roubam a carteira com o propósito único de nos ficar com o preservativo, devolvendo a carteira passados 10 minutos de pânico absoluto e dita muita asneira gratuita. Onde se partilham as desventuras a um balcão de bar com guatemaltecos a caminho de Portugal, canadianos rendidos a espanholas, americanos em passagem e catalães desconfiados. Onde o Bairro Alto parece ter um irmão mais velho, maior e mais escuro, mas que se deita mais cedo. Onde as tapas se servem na explanada da Plaça Real, mas também na tasca do papagaio-à-porta, bem mais sombria. Onde se vive a todas as cores, todo o dia e toda a noite.

Como sempre, Lisboa está parada.

2 comentários:

Manual de deus disse...

vejo ali pele de lagarto?

Perdido disse...

Acho que sim. Vislumbrei algo parecido, pelo menos.