domingo, setembro 11, 2011

Radio grafia

Passo o Bairro cheio de gente aos encontrões ultrapasso o Manel João até lhe dizia qualquer coisa mas ele mandava-me para o caralho, mas eu gosto muito do seu trabalho vai para o caralho e o gajo ainda me dava com a guitarra nos cornos se eu insistisse passo a Rua do Século, a Casa da India fica para trás, os camones à porta idem, o Largo do Camões infestado de baratas e a cheirar a litrosas, passo a grelha do metro mais sexy de Lisboa, desço o chiado agora o cheiro já é outro perfumes e champoo anti-caspa, as calçada lisa dá-me para patinar, o homem do costume toca fados com pauta mas não respeita a pauta nem respeita o fado, elipse passo o bacalhoeiro elipse jogam-se cartas e fala-se de tudo sentado num banco na rua em Alfama flashback isto depois de sair de casa pelo fresco, passar o arco cego que já não há e descer a caminho da Estefânia.

4 comentários:

Wiwia disse...

Bonito serviço. Agora tenho saudades de Lisboa.
Obrigadinhas.

Prezado disse...

sempre às ordens.

Herético disse...

curti para caralhão o dinamismo deste texto.
e não percebo porque é que há tanta barata no largo, é que são bem grandes.

margas disse...

Parece-me uma boa rotina!