sexta-feira, agosto 10, 2007

A barraca a arder

Acerca do caso daquela menina raptada ( não digo nomes para não dar a ideia de uma réstia de proximidade afectiva) :
Jornalistas de um lado, jornalistas do outro; os terríveis tablóides ingleses enterram a policia portuguesa, os portugueses enterram a polícia inglesa, trocas de insultos, arrufos, recados. Mas para quê perder tempo a acusar a policia inglesa...?
Afinal, até jornais que têm como 1ª página gajas de bikini não conseguem fazer frente aos nossos pasquins, que revelam agora o que sempre soubemos: a culpa é dos pais. O ressabiamento tuga não perde tempo com analises profundas, nem quer desfechos bonitos: preferimos ver incêndios, morrer com ondas de calor ou à porta de um SAP fechado, só para poder ratar no abstracto. Os nossos jornais finalmente chegaram lá: mostram a barraca a arder.

Pasquins ingleses 0 - pasquins portugueses 1

3 comentários:

Raquel disse...

rapar no abstracto!
farto-me de aprender frases contigo, frases que dão bons nicks no msn!!

bom fim semana

Raquel disse...

é ratar!
mas rapar tambem dava!

Perdido disse...

tens de ler pá! a pressa de te rires nem te deixa ler as coisas como deve ser!

Rapar era ainda melhor que ratar...

Bom fim de semana.