segunda-feira, janeiro 25, 2010

Igrejas ao Bairro

Subi à praça do Camões para continuar mas vi as igrejas abertas. As 3, que antecedem a praça que dá entrada ao Bairro Alto. Duas frente-a-frente, uma mais abaixo, todas à hora da missa. Se uma estava cheia, as outras estavam à moscas. Numa dessas rezava-se o Pai Nosso, parecia-me, mas olhava para o altar e não via lá ninguém. E era a voz de uma mulher, mas não percebia nada, não parecia português. Só indo até ao altar-mor percebi.

Na primeira fila, duas velhas revezavam-se no microfone, uma fazia o Pai Nosso, outra os Avé Marias. Só que como esta espécie de karaoke katoliko não tinha ecran com a letra a passar sobre um fundo de mar ou um por do sol, as velhas já não sabiam o que estavam a ler e trocavam os tempos e a entoação:

"avéé mar-ia cheiaA de graçaaabendi-ta sois vózentreAs múlhe-res e beeen-di-to é o fruuotoo do vózzoven..."
soando a uma ladainha polaca continua ( somem ainda o efeito do eco ).

Claro que a igreja estava vazia, porra.

4 comentários:

Miss Kin disse...

Então mas agora qualquer um se chega ao púlpito, agarra no microfone e faz-se à vida?!
Modernices... ;)

Prezado disse...

Naaa! as velhas não partilham, ficam na primeira fila com ele.

Risko disse...

Boas... parabens ao blog e continuação de boas postagens!

abraço

Visita- altitude1995.blogspot.com

Pólo Norte disse...

Ahahahah! Avéééééééé, avéééééé, avééééé (parece-me sempre meméééé), Má-riiiii-a!