quarta-feira, novembro 07, 2007

A cidade dos pequenos ditadores

Do taxista, porque a estrada é o seu local de trabalho. Do condutor do autocarro, que pode, pelo tamanho. Do policia, só porque pode. Do empregado de mesa, porque pode sempre cuspir no prato que vai servir. Do cliente, porque no fim, é ele que paga. Do revisor da Carris, porque tem um gizmo estranho que analiza passes. Do gajo-do-BMW, porque o carro é 40% maior do que os outros à volta. Do segurança, porque é responsável pelas entradas. Do tipo de fato, porque é doutor. Da velhinha. Afinal, a antiguidade é um posto.

2 comentários:

gigi disse...

Acho que é um país, não uma cidade...
Aguenta, queixinhas!

Vee disse...

Muito bem observado, muito bem escrito. Parabéns!