quarta-feira, abril 10, 2013

A porra do tempo

Lentamente instalou-se a puta da idade no meu sistema. Infelizmente a memória que normalmente é péssima para fixar coisas importantes, como o tipo de letra no rodapé no site que desenhei ontem, revela-se espetacular a recordar como conseguia comer um bisonte e nunca ter azia. Ou subir a Alameda sem subir a pulsação a 180. É o colapso total. Já não tenho tolerância à cerveja, secretos de porco preto têm muita gordura, não posso deitar-me mais tarde que as 5, não posso levantar-me mais tarde que a uma, se trabalho muito fico com os olhos a pingar sangue no teclado, se descanso demasiado fico com dores nas costas, prevejo o pior possível ou se calhar estou a precisar de férias.

7 comentários:

marta morais disse...

Nem me fales nas dores nas costas, uma pessoa apetece-lhe ficar na cama aquelas merecidas 12 horas seguidas, depois de uma semana lixada e toma lá ou te levantas agora já imadiatamente ou vais sofrer muito mais. Mas são só nove e meia da manhã, o puto está a ver televisão, o pai do puto já lhe deu os chocapics, eu MEREÇO ficar pelo menos até ao meio dia. Rebola para o outro lado mas não. Já doem, levanta-te lá que isto vai piorar.

O Sexo e a Idade disse...

E quando acordo e me levanto (ou quando levanto do sofá) estalo!
Eu digo que é da idade o meu marido diz que não; que eu estou é crocante e estaladiça, logo, boa de se comer...

Pólo Norte disse...

Queres mesmo falar disso?

Pólo Norte disse...

Queres mesmo falar disso?

zozô disse...

O melhor remédio para isso tudo: férias, Prezado. Ilha de Malta, vá. Nem precisas de me agradecer.

zozô disse...

O melhor remédio para isso tudo: férias, Prezado. Ilha de Malta, vá. Nem precisas de me agradecer.

zozô disse...

(Olha, cá estou eu a duplicar. Só pode ser um sinal, vês?) ;)