sexta-feira, maio 28, 2010

Redondilha maior ? esquece

O Prezado curte fado chunga, daquele de Alfama cantado ao turista. E tem um fetiche por cancioneiros. Sempre que pode, faz umas quadras. Daquelas que se ouvem quando a TVI visita um lar e o maldito reporter abre a caixa de pandora com as palavras "então senhor Ferreira, ouvi dizer que é poeta e gosta de escrever uns versos, é verdade?".

9 comentários:

Capitu disse...

Não é por nada, mas as tuas rimas são mais em redondilha menor...

Capitu disse...

E vai daí que eu também adora Marceneiros e companhias, muito bagaço e tintol.

Prezado disse...

A questão é que para mim não há maior nem menor. Dito-as e pronto :D

Prezado disse...

já agora, ó capitu das letras, esclarece-me, isto é o que?

Escrevo aqui uma quadra
sem razão aparente
é assim: rapida e fácil
nao sei é se é decente

nem cruzada chega a ser
nao é abab mas abcb
não conto métrica, claro
só pode ser uma merda, não ê?


Maior, menor, ou uma salganhada? ou genial? tecnicamente falando.

Dora disse...

Ahahaha! Demais! Muito bom!

Capitu disse...

Loooooooool!. Isso já está perto do similismo, que é uma arte superior.

Prezado disse...

Artes superiores é comigo. Similismo é que não sei.

Capitu disse...

Similismo é a nova poética. Tem que ler umas obras de referência. Pode começar pelo Atum Macaco.

Prezado disse...

Esse senhor? ok, eu a pensar que aquilo era só delirio...