terça-feira, maio 25, 2010

O frigorífico, fenómeno da natureza

O meu frigorífico é território de milagres. Já criou vida, já tentou dobrar a constante espaço-tempo e foi alvo de saneamentos quasi-estalinistas. Todas as semanas me surpreende.
Desta vez, percebi, como designer, que os frigoríficos para solteiros deviam ter um concepção específica. Particularmente nos congeladores.
É que descobri que o congelador é quase como a arca da avó. Meto lá dentro uma posta de bacalhau para comer depois de amanhã e quando volto a dar com ela, já passou a ser uma memória. Vou ao congelador, 7 meses depois, e acabo enviar uma foto do bacalhau a amigos, com o subject "já viram quanto é que uma posta de bacalhau custava nessa altura?? LOL".
A minha proposta: Os frigoríficos em casa de solteiros devem ser em vidro, de preferência com prateleiras pouco profundas, de modo a que um item nunca cubra outro item. Algo como a visualização que produzi, aqui ao lado.

3 comentários:

Capitu disse...

Olha quando encomendares um para ti, manda-me um toque. O meu frigorífico também cria vida: ponho lá ovos e, quando dou conta, tenho pintos.

Prezado disse...

Por acaso agora encontrei finalmente forma de ele não criar vida: ficar vazio.

Clara disse...

o meu congelador é assim também. n percebo nada do que está lá dentro a menos que sejam pacotes de gelado. parecem todos embrulhos brancos e muito duros.