terça-feira, abril 10, 2012

Saraiva, trolling em papel

Ontem apareceu este magnífico artigo do Saraiva, diz-se de opinião, acrescento eu de merda. O Saraiva, na fome de atenção que lhe toma os dias, deve ter andado a ler os comentários das edições online do Sol, Público e Correio da manhã e achou ali um filão de ideias: Trolling offline. Tem as suas vantagens, numa edição impressa não é possível meter comentários.

12 comentários:

Sol de Dezembro disse...

Além de vergonhoso apenas demonstra uma total ignorância e falta de bom senso...
Não se percebe como uma coisa destas é publicada onde quer que seja...
Tanto disparate junto num só "artigo"

Prezado disse...

Ou até falta de senso comum. Estou agora a lembrar-me, isto é a perfeita imagem de uma empresa portuguesa: o director é uma besta, percebe tanto do que faz como da apanha do berbigão, mas como é o director ninguém lhe vai dizer olhe-que-isso-que-fez-é-uma-valente-trampa (que até prejudica a própria empresa) porque quer manter o emprego em paz.

Clara disse...

pff, só estás a dizer isto porque não tens os pezinhos virados para o lado e as mãos cruzadas sobre o peito, inveja dos que ousam passear pelo chiado em verdadeira contestação social.

Prezado disse...

No fundo é isso, o Saraiva não pode é com manifs, paneleiros ele até gosta.

Clara disse...

gosta, mas na intimidade do lar. irem para o elevador que ele frequenta já é abuso.

Julie D´aiglemont disse...

Mas ninguém reparou no óbvio? O homem diz que é sobrinho do José Hermano Saraiva! Isso não explica tudo?
Pode-se tentar lutar contra tudo, mas a genética é muito forte...

Prezado disse...

Julie, Achas que aquele velhote simpático também tem a mesma opinião mas como é ligeiramente mais inteligente, fica com ela para só para ele?

Isa disse...

só publica pq o jornal é dele ;)

Julie D´aiglemont disse...

Prezado: muito provavelmente terá a mesma opinião que o sobrinho, que o velho tem opiniões que não lembra ao diabo. Mas não é por isso. É que o velho é irritante, pá! E o sobrinho tinha de sair a alguém...

Prezado disse...

Ah, eu acho piada ao velhote. Claro que eu tenho de ignorar muita coisa, mas os velhotes já nem se lembram das merdas que fizeram ( ou têm de fazer de conta que se esqueceram para não serem comidos vivos ).

Julie D´aiglemont disse...

as olha que esse velho lembra-se de muita coisa: "Foi aqui, precisamente aqui, que D. Afonso Henriques desflorou D. Mafalda". Bom, isto já é liberdade criativa da minha autoria, porque acho que ele nunca se pronunciou sobre a perda da virtude das rainhas. Mas o gajo gosta de dar uma ideia de precisão histórica que põe os historiadores doidos.

Cat disse...

Já disse lá no tasco do Tolan, é imbecil e vergonhoso... mas qual é a novidade? Mais do mesmo daquele "senhor"