quinta-feira, outubro 30, 2008

Jantar a meio da semana, versão telegráfica

Jantar ao pé do Bairro. Amigos e amigos de amigos à mesa. Depois de um dia de trabalho já animado, estava à espera de comer e beber um copo para acalmar. Tinto a ajudar, contam-se histórias ao despique. Alguns risos. Uma piada macabra para abrir, muita conversa parva, como sempre.

A meio, o mais caladinho à mesa, magro, calmo, género geek, começa:

"Bom, já há uns tempos..." - estávamos à espera de um relato qualquer para se introduzir ao grupo, qualquer coisa leve. Continua:

"... há uns tempos, fui a uma discoteca aí, com um amigo, e engatámos duas miúdas. Levei-a para casa, lá começamos e tal. Mas ela era um homem."
Começa o bombardeamento, depois de aberta a polémica "mas como não distinguir um homem de uma mulher senão pela presença de uma gaita":
-"Mas, não dava pra notar, pá?"
-"epá, até tinha fio dental e tudo!" - ( vêm os perigos da depilação masculina? é o caos).
-Mas, e como é que arruma tudo num fio dental? numa miuda já é à conta..."
-"pá, amarram atrás. Mesmo."
-"bolas, mas como é que andam aos beijos e não notam?"
-"houve lá um bocado em que pensei "tenho a barba a arranhar, pá... mas.. só pode ser a minha.. Estranho"."
-"Mas como é que soubeste afinal?"
-"eh, meti a mão... E assustei-me!!"
-"E ela? ..ele. ela?"
-"só disse "ôh minino, sabia não??"

Já imaginavamos as cenas pós-revelação - banhos de chuveiro de 5 horas, boca lavada com sabonete e pedra pomes - num grande filme de trágicas cenas, quando sabemos afinal que tudo acabou calmamente, os dois deitados, a fumar um cigarrinho e a partilhar fotos de amigas transformistas.

dica: desconfiem de mulheres com barba e a cheirar a Denim.

3 comentários:

Manual de deus disse...

CRUZESSSS!!!!!!

Prezado disse...

A pergunta que ficou no ar, era se realmente ele não sabia... Ou se só se arrependeu à ultima da hora..

mod disse...

Parece-me que o infeliz interveniente desta história, se arrependeu à última da hora,... caso contrário temos todos de dar os parabéns ao travestido por tão sublime actuação, que só acabou com o cair do pano (leia-se tanga)!