segunda-feira, julho 25, 2011

Efeito viral

Tenho de uma pequena lista de palavras que quero partilhar, já explico porquê. Antes:
  1. Facebook
  2. Viral
  3. Caralho
  4. Foda-se
  5. Guedes
É a lista de palavras que ouço mais de 3000 vezes por dia. Desde que a malfadada crise ( ou apenas a antecipação da mesma ) se instalou, que toda a gente percebeu, num pinote do hipotálamo, que a combinação viral+facebook era a solução para a fome. O facebook é de borla, fazer uploads para o youtube também, está tudo certo.
Esqueçam a publicidade, agora o que é necessário é "cobertura". E assim, graças à pequenez deste país, a minha vida estará mais e mais deprimente, quando um cliente aparecer e disser "eu quero um video como o do Guedes, um viral. No telejornal até foram entrevistar os pais dele no fim de semana" vou ter de novamente explicar que não só o efeito viral a esta escala é imprevisível, como o video em causa nunca teve muita piada, o que torna ainda mais difícil replicar o efeito - faço um que? um video com alguma-piada? Piada assim-assim? - porque não vejo o padrão.

Quanto é que me dão se nestas semanas aparecer um anúncio da Sumol com um tipo a despenhar-se de skate?

9 comentários:

A Chata disse...

Qualquer coisa tipo isto:
http://www.youtube.com/watch?v=whw16NIsICA&feature=player_embedded ?

Maria Papoila disse...

Viral?

Prezado disse...

Viral, tipo virus. Eu percebo que estejas longe, mas os youtubes chegam aí...

Maria Papoila disse...

Não chegam muito...demoram muito tempo a carregar e eu chateio-me de esperar.

Prezado disse...

isso é tipo spectrum?

Maria Papoila disse...

Não. Antes fosse. É a internet que estoira quando recebo 2MB no mail.

Tolan disse...

Não tem piada? :( é a razão de existência da internet!

Prezado disse...

Não tem tanta assim. Tolan, a internet como é sabido foi feita para o porno. Seguido muito de longe pelos videos de gatinhos.

Mak, o Mau disse...

"Faz-me um viral" era uma expressão com tanto potencial, que agora caiu no abandalhamento generalista...

Enfim, é o poder do word of mouth, como diriam os discípulos do ongoing...