quarta-feira, julho 27, 2011

Não preciso de mais

É tão gratificante trabalhar com pessoas com necessidades especiais, chegamos ao fim do dia sabendo que ajudámos aquele alguém especial a sentir-se melhor com ele mesmo, a ultrapassar mais um dia, a conseguir, passo a passo, superar-se, ser mais completo, ser mais. Como recompensa tenho o sorriso de quem é feliz com coisas tão simples: atenção, companhia, partilha.
Foda-se tenho de sair do ramo da publicidade mesmo.

11 comentários:

Cat disse...

É bonito, é. Uma recompensa. Um lugar no céu.
Toma lá abracinho. Daqueles melosos, sem foda-se :P

Missy C. disse...

que sensível (:

Malena disse...

:))))

S* disse...

Bom ter um trabalho daqueles que nos permite mudar o mundo... para melhor.

Prezado disse...

depois penso "isto com um pé de cabra resolvia-se."

Mas ia preso. A justiça em Portugal tá muito longe de funcionar bem....

Rafa disse...

Querido Prezado, tu és de facto um ser humano extraordinário. Tive o privilégio de te conhecer pessoalmente e de passar algum tempo em convívio contigo e pude ver com os meus próprios olhos (e com o coração) que tu és uma pessoa especial. Emanas sensibilidade, afecto, carinho. Sei que os teus amigos são sortudos por te terem por perto e eu, olha, considero-me uma sortuda por te ter conhecido um dia.

Um grande abraço para o meu blogger preferido que, apesar de não ter ainda publicado o link do meu blog, sei que gosta muito de mim.

Prezado disse...

Rafa, a Malena é que tem razão.

Mak, o Mau disse...

O problema na publicidade é que há mais macacos do ramos, galhos e jaulas disponíveis...

Mak, o Mau disse...

No entanto Prezado, lendo o comment da Rafa, posso dizer que és um bom publicitário, pois conseguiste vender o produto "Prezado", algo que certos mercados achariam impossível.

Rafa disse...

Mak, achas mesmo que me "compram" com tão pouco? :)
A sorte é eu já conhecer a peça. :)

Prezado disse...

Vês, Mak? ela ainda diz "sorte". Se isto não é um top-of-mind bem planeado...