sábado, junho 30, 2007

macho macho man

Fomos almoçar à tasca do costume. Os homens de um escritório almoçam sempre na tasca do costume. A tasca é o território sagrado - o ground zero do almoço. Quando não há nada combinado, vai-se à tasca ( "combinar" é ir a uma tasca mais cara e fora de mão ). Na tasca, encontram-se os standards nacionais: bitoques, bifinhos aux champignons, jaquinzinhos e alheiras, sempre a jorrar óleo.
Quando se mandam vir as bebidas, os iniciados vão para a imperial, os apreciadores uma garrafa de verde de sete-e-meio, um jarro de sangria ou o distinto vinho-a-copo para os puros .
No fim, lá sobrevivemos. As meninas do escritório arrepiam-se com o relato. Até têm razão. Não falem é em comer menos.
Não há nada que um alka-seltzer não cure.

4 comentários:

gigi disse...

Acho que o alka-seltzer ainda não cura a banha...

Perdido disse...

E os cabra-machos preocupam-se com isso? lá lá lá..

Hugo disse...

É preciso aparecer por ai para se ir a locais gastronómicos com "outra" qualidade. :)

Perdido disse...

sim sim, visitas é que é preciso. Senão é tasca rasca todos os dias.