quinta-feira, novembro 04, 2010

Limpar a casa, segunda edição

Prezado foi ao Chiado meter a conversa em dia. Pelo caminho tropeçou em 4 fashion victims, tropeçou em 2 hipsters ( espera isto são fashions victims também bolas ) e um daqueles jovens que andam com malas de senhora, - expliquem-me isto, por favor - tropeçou ainda no Arrumadinho, uns metros à frente tropeçou no senhor que toca sempre as mesmas três notas no Casio mas que insiste em seguir uma pauta, tropeçou no Alfaiate, que não lhe tirou uma foto apesar de estar vestido com uma saca de sarapilheira Gucci e uns Nikes vermelhos. Acho que foi porque não trazia uns Wayfarer. Almoço ao sol, Prezado chega a casa com a mulher-a-dias já a trabalhar. Trabalho para acabar, isola-se dos gatos, da mulher e da realidade. Mete Foo Fighters. Passado um bocado, julga ouvir a mulher-a-dias a falar com alguém, em animado e complexo diálogo. Mas não. É ela a falar com os gatos.

15 comentários:

S* disse...

Essa tua mulher a dia é fantástica, adoro-a só por falar com os gatos.

Olha lá, a blogosfera tirou o dia para ir ao Chiado, foi?

Éme Ponto disse...

Melhor são aqueles que troçam dos que usam malas de senhora, mas dizem sempre: "Guarda aí o meu telemóvel, a carteira, o pente e o espelho, que não me cabe nos bolsos, ó Maria."

Isso é que eu não compreendo.

Prezado disse...

Isso eu compreendo, até à parte de haver gajos que andam de espelho e pente. Existem? Existindo, não usam já mala de senhora?

Já tínhamos soluções, antes: a chamada "malinha-das-pichas", mala de alças de tamanho diminuto e parvo, que penso ser a pochete dos tempos modernos.

Tínhamos a pochete. A ultima foi vista nas mãos de Álvaro Cunhal, conhecido por defender causas utópicas até ao fim.

Tínhamos a famosa mochila, levava-se nas costas. Nos tempos do Lambert, todos os meus vizinho yuppies usavam uma.

Expliquem-me. É "metro", é isso?

Anónimo disse...

Se algum desses termos é para te referires ao encontro comigo tas feito.

s

Éme Ponto disse...

Sim,existem. Não usam mala, pq isso é coisa de não-macho. Assim, uma coisa à camarinha. Se é "metro"? Acho que neste momento o termo é usado como desculpa esfarrapada para explicar mariquices.

Prezado disse...

Éme, este é um site LGBT friendly. Preconceito não, só com malas. Malas de gaja usadas por gajos. Só isso. Vou abrindo excepções conforme necessário.

Menina Veneno disse...

Por acaso sempre te pensei Uber, vou ter de rever o meu imaginário :D

Éme Ponto disse...

Prezado, consideras que o uso do termo utilizado é homofóbico? Consideras que o acto de se fazer uma piada brejeira insulta/ofende toda uma orientação sexual? Repara, se fosse minha intenção fazê-lo, poderia ter utilizado termos inequívocos que indicassem o que (não) acho. O termo mariquices na minha terra é sinónimo de picuinhices. Porque efectivamente um gajo por demais picuinhas, é bem capaz de levar com esse rótulo. Para evitar que aconteça foi inventado isso do ser "metro". Logo, o peso que deste à palavra, não foi de todo o que eu pretendi.

Se te sentiste ofendido, peço desculpas, assim como eu me reservo o direito de me abespinhar com o uso gratuito da palavra preconceito. Porque as palavras só têm má intenção se as entendermos como tal. E em parte é essa a causa de tanto cliché.

P.s.- By the way, na minha terra um paneleiro, é o senhor que faz panelas.

P.s.- Curioso, também sou LGBT friendly. :)

Prezado disse...

és? LGBT friendly é o site. O Prezado não.

Já não há preconceituosos como dantes.
A emissão prossegue dentro de momentos.

Éme Ponto disse...

Sim, sim, agora diz que não és tu, é o outro. Humphhh

(Éme vai ruminar para o seu blog.)

Cat disse...

Prezado, enquanto não vestires um outfit que implique a conjugação verde-azulão-o casaco do meu avô-a mala da minha avó não és fashion. És só um tipo, hmmm, interessante e cool.
Mas isso não chega para o Alfaite te fotografar. Ou para dares dicas de beleza na Mónica Lice. That's life, baby. :)

ps - e Foo Fighters? Então não sabes que a moda da blogocoisa é o Michael Bublerrrghhh?

Sofia disse...

Essa da malinha nem vou comentar porque, definitivamente, não faz o meu género!
Beijinhos,Sofia

Mak, o Mau disse...

Por isso é que eu não vou ao Chiado sem levar um bigode. Tenho medo de ser reconhecido.

O que é exactamente a mesma razão porque o bigode não vai ao Chiado sem me levar a mim.

Malena disse...

E no Patife, não tropeçaste? ;)

Prezado disse...

Só se fosse o gajo da mala.