domingo, março 13, 2011

Manif sim Rasca não

Ah bons tempos. Prezado viu-se nos seus tempos de secundária, quando Cavaco-primeiro-ministro resolvia manifs de estudante à bordoada. Vinte anos passaram e agora Cavaco-presidente diz para nos manifestarmos à vontade. Ah maravilhoso o seu coração transborda de espirito democrático ah.

Devo dizer que me fartei de rir com a cobertura das manifs nos noticiários. É que não é de hoje que as vejo e mesmo pouco isentas como sei que são, as redacções estiveram mesmo empenhadas nisto. Escolheram as imagens mais pueris, os cartazes mais primários, as opiniões mais fracas. Quem viu as imagens dificilmente identifica uma das maiores manifestações dos ultimos anos, com todo o tipo de alinhados e desalinhados ( interessante, vários helicópteros sobrevoaram tudo e não vi nenhum canal com imagens aéreas da zona ). Sim, se não tiver um PC ou um Bloco ( os de sempre ) a organizar uma manif, as pessoas de todos os quadrantes saem à rua. Não foi um protesto à rasca, foi um protesto com cabeça. Podem manipular, tingir, manietar, aproveitar-se politicamente do que se passou, mas quem lá estava, sabe ao que foi. E valeu a pena.

Adenda: Quanto ao facto de haver humor numa manifestação, como já apanhei aí na blogosfera, e o facto de haver gente de máquina fotográfica, e o facto de não estarmos a trabalhar para pagar contas a um sábado, e o facto de estar lá gente com todos os dentes da frente, lamento, não conseguimos ser mais miseráveis. Mas custa.

Adenda 2: Faço minhas a palavras que li no Acatar.

9 comentários:

Seis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A. disse...

Concordo contigo. Foi bonito de se ver. A entrega e a presença das pessoas que de parvas nada têem. Também estranhei a falta de imagens mais cuidadas transmitidas pela televisão. E testemunhos pobres quando havia tanto a dizer e por onde pegar. Imagens áreas ninguém as viu. Quem viu pela comunicação social não ficou com uma ideia clara de como já o Rossio estava cheio e ainda havia pessoas a meio da Av. da liberdade. Tudo ordeiro. Tudo responsável. Tudo digno de um país que, ao que parece, não nos merece. Espero que tenha sido mesmo o começo de uma nova era, mas temo pelo esquecimento. E estou cada vez mais enrascada...

Seis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cat disse...

Ontem, quando voltei para casa e vi os noticiários só pensava "f@d#-$e, mas esta gente esteve na mesma manifestação que eu??".
Enfim, é o país que temos. Embora muito me orgulhe ver que tanta gente resolveu exercer em pleno os seus direitos de cidadania (que vão muito além do voto...) e se fez ouvir, sem facções políticas, sociais, económicas, o que seja.
Foi bonito.

beijos

May disse...

Valeu sim senhora.

Tolan disse...

Também acho que sim e talvez a minha imagem do protesto tenha sido enviesada pela cobertura pueril de que falas.

Prezado disse...

Tolan, claramente, foi do interesse geral que a manif não tivesse o peso mediático que outras manifs bem mais discretas têm. Eu estou-me cagando se tá lá o Jel aos berros, o Jel é livre de gritar o que lhe apetecer, os PC's caquéticos idem, toda a gente. Até os macacos de extrema direita que lá estavam estão no seu direito ( hoho chalaça malucos do riso). Se a minha e a voz de muitos é a voz de alguém apenas porque subiu a uma camioneta de caixa aberta ou foi a um noticiário? não é, pois.

A cobertura dada a isto foi das piores que já vi serem dadas a uma manifestação. Uma verdadeira fantochada. Mas isso, não é novo. Importante é que fique - e ficou - a ideia de que a realidade não é a da televisão, é a da rua.

Malena disse...

É sempre assim! As televisões focam as caricaturas se isso é o que mais convém ao "sistema"! Mas foi grande, foi plural, foi democrática e civilizada! Que nos reste sempre o direito a mostrar a nossa indignação perante a injustiça e a indiferença.

Maria disse...

Estive na manif , uma grande manif , e tal como tu estranhei a cobertura que foi dada à mesma , pelos meios de comunicação , "estranhei" até me recordar que vivemos num país em que ( infelizmente ) tudo é manipulado , até a informação .