quinta-feira, fevereiro 14, 2013

A Arte

Tenho uma simpatia especial pela Joana Vasconcelos, começo por esclarecer. Não é nada pessoal, não faço ideia de quem ou como seja, simplesmente não aguento a vacuidade de tudo o que apresenta como arte. Ontem o Ressabiator abordou o tema de forma magistral, como é habito, e eu para variar assino por baixo tudo o que ele escreve mas como fica mal eu assinar uma coisa que não é minha, repito aqui o mesmo raciocínio mas com menos jeito e mais asneiras, uma versão abstardada de uma crítica com pés e cabeça:
Foda-se, pá. Aquilo não é Arte. Aquilo que a Joana faz são umas piadas visuais mais que previsíveis e superficiais e qualquer pessoa que siga qualquer blog de arte ou até de street-art encontra as ideias mais que exploradas e batidas que a moça explora replicadas - e é óbvio que não estou a falar de obras posteriores às dela - em todas as variantes possíveis. Sim, vamos forrar qualquer treta massiva e bruta com crochet? Há desde tanques a moto-serras, carros pneus machados martelos casas castelos bidons pandeiretas cabides cabrestos cabrões tudo. Vamos fazer um objecto do dia-a-dia com pequenos itens repetidos, como um sapato de salto alto de panelas? bora lá, há molas da roupa, carros, dados, bustos, candelabros - espera isso ela fez também - pandeiretas tabuletas porra tudo. Não, a moça não é genial. É só bem paga.

6 comentários:

O Sexo e a Idade disse...

Ufa!
Até que enfim que alguém o diz!

Agridoce disse...

O que é a arte, pergunto?


(e não, não aprecio o trabalho da Joana Vasconcelos, não aprecio sequer a arte contemporânea em geral, simplesmente, acho que é um tema demasiado complexo)

Pedro disse...

Uma grande aldrabona, é o que é, por outras palavras. Mas a culpa não é dela. É o facto das nossas elites políticas e financeiras serem mais burras e incultas que as Cátias das Casas dos Segredos desta vida.

Prezado disse...

Não sou só eu que digo: Qualquer conversa que tenha com alguém de Belas Artes e confirma isto, mas esse pessoal não conta porque é artista e os egos são gigantescos e é só inveja e tal. Mas a Arte, Agridoce, aqui no estaminé é só algo que me faça pensar. De preferência algo que nunca tenha pensado antes ( não se aplica a Joana Vasconcelos portanto ).
Pedro, ela faz a vida que quer porque esse pessoal é grunho e limitado no conhecimento da área. O Portas banca as exposições, o povinho compra a ideia de que ela foi convidada pra Versalles, percebem o conceito simples simples que doi, mas ainda assim acham que só pode ser muito original.

Agridoce disse...

Os pingos do Pollock, os rabiscos do Miró, o urinol do Duchamp, o tubarão do Hirst... São arte porque o "mundo" da arte diz que são arte. São universalmente aceites como arte. E a Joana Vasconcelos, quer gostemos, quer não, quer queiramos, quer não, é reconhecida pelo mundo da arte, pelos seus pares, como uma artista, que produz arte. Ela vende, ela faz exposições com milhares/milhões de visitantes, ela é convidada para Versalhes, para bienais... Ela é uma artista do mercado da arte. Simplesmente, os artistas de hoje, o conceito de artista de hoje, já não é o que era!...

(Repito, não aprecio o trabalho dela. Nem um bocadinho.)

Prezado disse...

Agridoce, pelo que me contam, há todo um mundo muito complexo de significados no que ela faz - ou pelo menos diz ela - mas eu não devo ter a sensibilidade precisa para entender. Ou isso ou é mesmo só uma questão de marketing internacional que mete um escultora "moderna" a vender um portugal "moderno" lá fora.