quinta-feira, março 18, 2010

Ao pessoal solteiro

Olhai o espectáculo. Ontem degluti isto. Indigno. Para esses palhaços da publicidade ( sendo mais técnico: os food stylers e o pessoal do packaging ), que acham sempre que o consumidor é um zombie acéfalo, peço: vão encher-se de moscas. Fui totalmente ludribiado, eu estava mesmo à espera do prato da foto. Não tinha de vir em Vista Alegre, mas esperava comida com cores no espectro visível.
Para aqueles tangas solteirões preguiçosos que me falam da comida pré-feita "que é muito boa, mesmo" e tal, meninos dos congelados, e que me olham com estranheza quando lhes digo que prefiro fazer tudo de raiz - mesmo que só coma massas com atum, omeletes e arroz com salsichas - pá, vão encher-se de moscas também.

Aqueles 4 minutos estampados na embalagem indicam o tempo a inserir o prato no transmutador-molecular-avançado, só pode.

35 comentários:

bluesy traveler disse...

...argh....comeste mesmo isto? E estás vivo para contá-lo...

Prezado disse...

Tenho um saco de serapilheira no lugar do estômago desde 93.

António P. disse...

Caro Prezado,
Assim de repente três possiveis soluções :
- casamento com uma moçoila dotada ( difícil...não o casamento mas os dotes da dita );
- mudar de marca de congelado;
- colocar o petisco num prato de Vista Alegre e ir com ele ao micro-ondas.
Um abraço e bom apetite

V. ou uma Raquel disse...

não me digas que vinha com aquele pedaço de plasticina beije, que parece um dedo de ogre roído, agarrado.

Prezado disse...

Caro António,

Isso das moçoilas dotadas para casar é algo para meter um anuncio aqui nos estaminé. Macramé, ponto cruz, picots à volta dos panos da cozinha. 3 coisas que não servem para nada.

Vou fazer test-drive de marcas de congelado, é uma ideia para aqui para o blog. Já se fizeram documentários com comida pior.

Quanto ao Vista Alegre no microondas, já tentei. Ainda assim o comer quedou-se inestético, muito longe da foto.

abraço, e bom apetite, mas à volta da cozinha alentejana.

Capitu disse...

Tem um aspecto nojento, isso tem. Espero que o sabor tenha sido melhor. Em relação ao polegar, eu também reparei: fiquei na dúvida se seria mesmo um dedo ou a ponta de uma tenaz de madeira.

Prezado disse...

É um dedo de ogre, todo roído, feito em plasticina. vinha na embalagem, ainda por cima.

V. ou uma Raquel disse...

Capitu o que é uma tenaz de madeira? é que sou muito rigorosa e concreta

V. ou uma Raquel disse...

se não responder logo é porque 1.não tenho colhões à altura ou 2. estou a ir agora para a Faculdade e 3. 1+2

Capitu disse...

Querida V.,
ora, deixe lá ver se eu consigo ser gráfica o suficiente. «tenaz, substantivo comum concreto, é um género de pinça que pode servir para mexer em utensílios metálicos, madeira,... utilizada geralmente por ferreiros e serralheiros. Por analogia, o termo é utilizado, em port. popular, vulgo regionalismos, para designar as pinças utilizadas na confecção de alimentos. E.g. saladas.»

Ora, sendo o dedo exposto na fotografia de cor neutra, fez-me lembrar o pinho e as tenazes/pinças que utilizo para mexer no wok.
Creio ter sido mais ou menos clara na minha explicação.
Achou, acaso, a menina que eu estava a confundir este substantivo com a palavra homónima mas da classe dos adjectivos?

xuxidiva disse...

nao apanhaste uma intoxicacao nem nada do genero?
damn essa tripa é forte!! lol
eu ando traumatizada com a puta da comida, apanhei uma "food poisoning" e vi o FOOD INC. Esta semana é de purga.

Prezado disse...

Capitu, obrigado por mostrares a importância do concreto.

Isto é o 2º maior debate que já tive à volta do meu polegar.

Capitu disse...

Saiba, Sr. Prezado, que o seu polegar é sem dúvida um belo exemplar de polegar.

V. ou uma Raquel disse...

Capitu, só consegui acompanhar-te até ao "Querida V.", depois desisti

V. ou uma Raquel disse...

polegar scriunt: se fosse mulher não me apaixonava por ti, és demasiado concreta miúda (ler tudo junto)

Capitu disse...

Cara V., aunque la mona se vista de seda, mona es y mona se queda.

Capitu disse...

Compreendo que determinadas pessoas só consigam acompanhar raciocínios expostos através de orações simples ou desenhos. Todas as frases que tenham mais do que um verbo é natural que só estejam ao alcance de gente com capacidade sintáctica normal, que, depreendo pelas suas evidentes limitações lexicais, não parece ser o seu caso.
Também é concreta, querida V., mas não no sentido de "consistente" ou "espessa". Estava a pensar mais no sentido de Port. do Brasil: "betão". "Massa bruta", portanto.

(Queira desculpar, Sr. Prezado, a invasão na sua casa tão bem arrumadinha, mas quem não se sente não é filho de boa gente. Também se diz que mulher séria não tem ouvidos. Porém, já perdi a minha seriedade há muito tempo.)

Prezado disse...

cat fight? estão à vontade. Já disse que tenho ali uma piscina de lama?

V. ou uma Raquel disse...

Om Sai Ram, Capitu

Capitu disse...

Rinna obiste quaque Romae sinistrae deherunt.

Capitu disse...

Ou como quem diz: Favete linguis!

Prezado disse...

uh, agora em estrangeiro. Assisto, sereno.

Edson Medina disse...

A parte do "linguis" fez-me vaguear por uns instantes. Agora vou ter de mudar de calças.

Prezado, já comi coisas piores... Experimentaste deitar-lhe molho agridoce em cima?

V. ou uma Raquel disse...

Ó Capitu só me meti contigo um bocadinho, já passou. Vá beijinho ardífero e alígero para a viagem. Sabes, disse-me um escritor sueco, a inteligência é maisómenos como a underwear usa-se mas não se mostra, a menos que se esteja ante um Grande Argumento

V. ou uma Raquel disse...

total IRS: da Eneida, prefiro o 'ore favete omnes' (parece um tipo de confecção de favas); Vamos deixar o Virgílio e o Horácio em Paz e deixar cair a zanga, que tu começaste, vá: 'Male ominatis parcite verbis e ambas com o Silêncio'

Restelo disse...

Adorei o post! Amei o blog! Parabéns! Agora vou ali encher me de moscas porque eu cá gosto de fazer as coisas de raiz, apesar de de vez em quando lá comer umas coisas pré-feitas, do qual normalmente me arrependo porque acho sempre que são uma porcaria!

Capitu disse...

Cara V., eu não comecei zanga nenhuma. A minha inteligência está ao nível de personagens como o George e o Kramer do Seinfeld. Sou rapariga de pouco intelecto. Aliás a minha frase preferida é precisamente «Serenity, now!» (ver episódio do pai do George e a terapia Serenity now).
Detesto autores suecos e raramente escrevo sobre eles.
Querido Prezado,
queira desculpa a moléstia.

Prezado disse...

Capitu e V.:

Estive à beira de vos banir da quintessência da blogosfera que é o meu blog. Mas desta vez passa.

Ide em paz, ide.

p.s. o vosso nível de ignorância é proporcional à complexidade literária com que o demonstram. Bem aventurados...

V. ou uma Raquel disse...

não me excomungues de quintas-essências, Prezado, que eu caminho na Fé e atiro-me para trás confiando no grau maior de compromisso e fortaleza. E tens toda a razão nisso do grau de ignorância ser proporcional à complexidade literária exibicionista, já estou em acto de contrição, mas o scorpion bay em mim não resiste a 'faustosos banquetes'. Cumprimenta, cordialmente, Vicky

V. ou uma Raquel disse...

o que os congelados fazem à humanidade!

Cuca disse...

Estou solidária. Fui enganada por essa mesma embalagem e não sei o que foi pior. O gosto horrível da comida? A decepção de não se parecer nada com a da embalagem? E o arroz?! Deve haver arroz para gatos muito melhor do que esse.

Capitu disse...

Dizem que o Kompensan faz bem à azia.
Obrigada, Prezado, pela segunda oportunidade. Estou realmente grata. Até já me aliviou a febre.

Pólo Norte disse...

Que merda vem a ser esta?!
Prezado Rúben apanha já o 59 e vem dar banho aos putos!
Tenho que ir render uma amiga minha...

Isilda disse...

A comida é a mesma,o que aparece na embalagem é a sugestão de apresentação e para ter côr é claro que também usaram algum editor de imagem para a comida ter aquele aspecto e para o consumidor comprar.
Só as pessoas ingénuas e mimadas é que dizem coisas como tu dizes.

Prezado disse...

E as irónicas.