segunda-feira, março 15, 2010

Ego-ninja

A rapidez com que ouço pessoal a largar julgamentos de valor é impressionante.
Plantem um livro. Façam uma árvore. Escrevam um filho. Qualquer coisa.

11 comentários:

Capitu disse...

Julgar faz parte de nós. Todos temos a mania que temos um Torquemada dentro de nós; todos temos a pretensão de ser deus e de julgar o bem e o mal, de separar o trigo do joio. É assim. Desliga quando te incomodam. Faz um sorriso e deixa o pensamento ir lá longe, como um balão cheio de hélio. Eu faço isso. Às vezes resulta, outras não.

Prezado disse...

Vai resultando. Mas há alturas em que me passo. Preconceito deixa-me doente.

Moon disse...

E aqui estás tu a fazer exactamente o mesmo...

vai plantar um pensamento,vai fazer uma vida e vai governar um país.


pronto,não te zangues.

Prezado disse...

Mau. Mas esse é o meu ÚNICO preconteito, é ser preconceituoso com preconceituosos. Mais nenhum.

xuxidiva disse...

O preconceito adquirido do conceito é inerente ao ser-mos (tinha de usar esta palavra)humanos.

Prezado disse...

xuxi, eu preferia que tivesses usado "sermos".

bemvinda.

bluesy traveler disse...

O "direito" à opinião está em todo o lado: do porteiro do 32B aos comentadores da TV, blogues, redes sociais e afins. Um ponto de equilíbrio neste "blábláblá nacional" era mais agradável...

Prezado disse...

Blue,

Quantos mais melhor. Mas que digam coisas novas.

xuxidiva disse...

sorry, nao resisti.
(shoot the freak) lol

Mak, o Mau disse...

Plantem um livro, leiam um filho, façam uma árvore.

Isso sim, é complicado.

Prezado disse...

Ler um filho é bem mais fácil do que escrevê-lo, Mak. O raio dos putos não param quietos, cabrões.