sábado, janeiro 29, 2011

Da noite faz-se dia

Copos. Encontro no Bairro. Mais copos. Conversas sobre Londres, crime e castigo. Descer ao Cais do Sodré. Loja de artigos de pesca remodelada. Rapalas, Shakespeares e Shimanos. Enlatados de todos os tipos. Assentos de garrafas de coca cola. Conversas de gajos. Conversas de gajas. Copos. Jamaica. Mesma música de sempre. Dançar. Encontrar colega de trabalho. Copos. Encontrar ex-colegas de trabalho. Dançar. Sair. Copenhaga. Dançar. Conversa. Dançar. Sair. Dia. Sol porra. Porrada à porta do Copenhaga. Telefonar ao 112. Fica um bêbado k.o. no meio da rua. Autocarro em slalom. Evitar o preto gigante. Falar com a polícia. Amigo a discutir com a polícia. O agente Silva ameaça uma manhã na esquadra. Gajo inconsciente surge, amparado por um tipo 10% menos bêbado que ele. Cabeça feita num bolo. Agente Silva acalma-se. Procurar um taxi. Taxista explica a verdade sobre a vida de caixeiro viajante. Taxista revela ter 3 divórcios no currículo. Casa. Gatos. Guronsan. Cama.

5 comentários:

Manuela disse...

Caro Prezado, que canseira! Pelo menos estás inteiro?

Prezado disse...

É um cansaço. E deixo muita coisa por contar. ;)

Margarida Gonçalves disse...

Bons momentos, grandes noitadas. Muitos cabelos brancos... :)

António P. disse...

Até eu fiquei cansado...ou bêbado, caro Prezado e já não faço essa cena vai para30 anos ( estou velho )

Prezado disse...

Eu só estou velho no dia a seguir. Quando começar a ficar velho no próprio dia, arrumo as botas.