sexta-feira, março 16, 2012

Exclusivo

Estudiosos na Bauhaus tentaram

Caneca de autor ( eu ), a partir de um conceito Alexandra-a-grande/Sogra. Aceitam-se encomendas, edição limitada.

12 comentários:

bluesy traveler disse...

Pá, ouvi dizer que fazes umas com o Bambi e com o Tambor muito fixes também :D

Xuxi disse...

compro ja uma duzia, sou fa dos dois e ainda faco negocio...

Izzie disse...

Maravilhoso. Podias criar uma linha de cozinha, também com o pinguim em loiça, para por em cima do frigorífico. E, para a sala de estar, o pastor e pastorinha em porcelana, tudo em versão moderna, claro. Uma reinvenção, vá.

Luna disse...

Linda, adoro.

Alexandra, a Grande disse...

Tal como eu esperava, a tua visão da caneca está infinitamente mais satisfatória que a original. Só acho que aquilo não é uma sopa de lentilhas. Parecem-me grelos. Misturaste os meus posts todos, pá!
Obrigado!!! Que pena que tenho de não poder mostrar à sogra.

E desculpa a demora na resposta. Estive ali a rebolar-me a rir uns 10 minutos. Nenhum dos meus colegas percebeu porquê. Ufa!

earlymorningtalk disse...

lindo. tal e qual o imaginário suscitado ;)

Prezado disse...

Xuxi, Já estive a ver preços: se tiver 100 encomendas, produzem-se já. 7 euros com pack.

Izzie, Mas como seria o pinguim?



Alexandra, São lentilhas, posso assegurar. O pincel é que é grosso demais para desenhar individualmente.
E podes mostrar à sogra, dizes que é uma coincidência. É só clicares com o botão direito em cima dela > view image. Ela nunca vai perguntar "mas de onde vem o url da imagem?".

trollofthenorth disse...

Do melhor!
Eu comprava. :)

Wiwia disse...

Hey lá, ca bom :)

VdeAlmeida disse...

Realmente está de acordo com o conceito da autora. Resta saber se o original pretenderia retratar alguém e aí íamos ter problemas porque a sogra detectaria de imediato as diferenças...
E já agora, não tem nada a nascer na base interior?

Carlos Caria disse...

Tens de criar uma com o coelhinho da Páscoa, de ciroulas.

Izzie disse...

Um pinguim de aventalinho e colher de pau na mão. Barrete de mestre cozinheiro também é uma hipótese.