domingo, março 04, 2012

Lost

Saída Lisboa abaixo, o autocarro está caro, em pouco mais de meia hora estou no Bairro Alto. Depois de errar por um par de tascos, descemos ao Cais do Sodré para fugir do chão cor-de-rosa da Pensão Amor e ir ao Oslo, que felizmente soma e segue.
A importância da sobrevivência deste covil espelhado confirma-se cada vez que lá entro. Onde é que grupos de professoras do 1º ciclo da Bobadela poderiam sair senão aqui? Na geração anterior havia quem morresse sem ver o mar e ele já aqui, estas mulheres vão morrer sem ver o Lux. A imperial é barata, por isso há menos modelos e sofás empalhados do avesso. Sentado no banco ao fundo o psicopata de serviço fixa os olhos no infinito para mostrar a todos o pensamento ausente, só interrompendo quando passam mamas à altura dos olhos. Quando vi, apontei a todos que ele estava a beber uma sagres zero, ficámos com a certeza que era um profissional. Bebia-a lentamente, de modo a que o álcool zero não lhe subisse à cabeça e tolhesse os movimentos que ia calculando mentalmente. Quando a gorda da camisola vermelha fez uns olhinhos tímidos de engate ao pançudo neo-tropical na pista, vi a gota de suor do ciume a rolar da testa para o casio original. Saídos dali, o único sítio onde a cerveja podia fazer de cantil para mais umas horas de exploração national geographic Cais do Sodré, era o Transmission.
O pessoal do heavy metal estava calmo, góticos não havia, mas a música não falhou. Trágicas passam todas as que conheço, mas enganei-me sempre nas estimativas: eu não ouvia metal industrial há 10 anos. Ouvia há 20 anos. Enquanto me dedicava ao headbanging com o cuidado de não deixar os cabelos brancos entrar nessa fantochada, pedi ao pessoal que caso me apanhem a fazer figura de quarentão acabado que não nota que a pança já abana mais que o cabelo, me espetem um sopapo a tempo.

12 comentários:

calhou calhar disse...

lost in transmission...
:D
e abanemos a melena, irmãos!
(off the record: aposto que gostas das Femen.)

Prezado disse...

Femen, as russas?

calhou calhar disse...

as ucranianas, sim.

Prezado disse...

Isso vem a propósito de quê?

Mas essencialmente concordo com as posições que tomam, claro.

Alexandra, a Grande disse...

Há anos que não passo pelo Transmission, um amigo meu às vezes punha lá música. Isto para não dizer que a última vez que abanei a cabeça fiquei com o pescoço lesionado para cima de uma semana. Pronto e disse mesmo, ai.

Prezado disse...

Por acaso desta vez não aconteceu, mas é normal. A penúltima vez que lá fui era noite retro, só meteram metal dos tempos guedelhudo e não deu para descansar um minuto. Fim de semana inteiro com o pescoço todo apanhado.

Xuxi disse...

Transmission o que e isso? Sabes que tas a ficar velho quando so te lembras do saudoso Lusitano.

Prezado disse...

É o Disorder.

Vai dar ao mesmo.

calhou calhar disse...

li mamas algures no texto e lembrei-me.(sim, posições, sei... :D)

Xuxi disse...

ucranianas, metal, mamas, Cais do Sodre? sounds perfect!

ann.dorinha disse...

Na semana passada estive no MusicBox mas aquilo não estava lá grande coisa... é normal?

Prezado disse...

music box é do outro lado. Falei agora com o dono do musicbox, ele diz que é mesmo assim. Enquanto continuar a cobrar para o pessoal tar lá 10 minutos, não vai melhorar.