segunda-feira, abril 19, 2010

Ilusão

Para começar o dia em beleza, nada como um telefonema a inteirar-me da morte do pai de amigos meus de infância. Ainda estou meio parvo.

3 comentários:

Margarida disse...

... há situações que nos tocam em lugares, extremamente sensíveis e muito 'nossos'. :(.
bj*

Isa GT disse...

Já por aqui ando a ler, desde o dia daquelas lulas embaladas com aspecto de "não lulas", mas o assunto de hoje é bastante comum a toda a gente.
Há sempre o choque, de saber que alguém nosso conhecido morreu, mas não sei bem, se a razão desse choque, será por essa pessoa ter morrido ou se é devido à nossa confrontação com a realidade de que, também nós, iremos morrer um dia.

Prezado disse...

Alo Isa

Acho que acabamos por olhar sempre para essa inevitabilidade, até ver, ninguém escapou... Este caso deixou-me meio torto porque o meu pai faleceu há 2 anos e parece-me sempre que foi ontem.