terça-feira, abril 13, 2010

KUNST

Para a Capitu, em desafio a este post no Capitu e a cidade.


O blog, enquanto interveniente do processo expositivo, revelou-se um participante do processo criativo. Explorando aqui as vias da Ars eletronica, e já podendo referir como tradição o uso do bug como elemento randomizador e causador do imprevisto, esta obra ( à qual um elemento exterior ao processo atribuiu o valor de arte e ergo, um valor monetário implícito ) foi fruto de um processo alheio à vontade do autor inicial e terminada pelo blogger, que lhe retirou as proporções que tomava por correctas. Chamei-lhe " 3. ". Vendo prints por 300 euros, em papel cromolux de 150g.

disclaimer: são dois blogs da cidade, sim, mas eu sou mais urbano e cheguei primeiro.

5 comentários:

Capitu disse...

É pá, eu apenas não entendo, não disse já? Eu também tenho ali um acrílico que vendo por 350 aéros, só que ninguém lhe pega. Que queres? Não é por dar umas pinceladas que me chamo artista. Mas no fundo, fico orgulhosa do que faço. É caseiro, percebes? É como aquele Molotof que sai direitinho do forno e tu ficas a admirar todo babão. Pena os convidados odiarem Molotof. Podia servir gelatina: é rápido, instantâneo e colorido. Porém, aprecio a técnica do Molotof. (Que conversa já vai aqui).
Querido Prezado, é claro que na arte contemporânea e no nicho da arte electrónica/digital há obras que me fascinam e que me tocam... porém, são cada vez menos, acho.

Prezado disse...

Verdade seja dita, as ultimas obras de arte que consegui apreciar em pleno são todas na área da instalação interactiva. Depois disso, matem a escultura estática.

Capitu disse...

Mas tu és o quê, man? Uma reencarnação do Mao Tsé-Tung mas versão manga?

Prezado disse...

Tou no meu blog. Aqui sou mais que o mau-tezé-tungue.

Pronto, vou reformular. DEIXEM a escultura estática ( e a figurativa )

( Se queres conversa a sério sobre arte contemporânea, tenho de escrever com cabeça e ver fontes e o raio.. e nao tou pra isso agora ;) )

Capitu disse...

Chato!