quinta-feira, maio 03, 2012

Acto de denúncia

Chegado a casa tarde e a más horas, esfaimado e com dores de cabeça - trabalhar dá-me dores de cabeça, mesmo - com o jantar por fazer.
Daqui para a frente deste post, a partir da extremidade infetior do t de post, haverá uma separação clara entre caminhos: Hemisfério direito ou esquerdo, carne ou peixei, vida ou morte.
Chego à cozinha e parece uma batalha campal, louça pratos copos tachos mais tachos forno fogão gatos comida restos é o caos. Praticamente não há talheres nem pratos por usar. Diz a tradição desta casa que há 2 ou 3 reacções possíveis:
  1. Há um leve autoritarismo maternalista-fascista seguido de discussão e lavamento de pratos compulsivo;
  2. Há um leve comentário sobre a impossibilidade de usar o fogão e ter de esperar o lavamento de pratos voluntário;
  3. Há a ideia de pegar num prato e em vez de cozinhar o jantar, aproveitar para rapinar os restos ainda quentes no fogão.
Das 3 hipóteses acima descritas, devem imaginar qual tomei.
Só espero que o facto de que quando cheguei todas as luzes estarem acesas e não estar cá ninguém não seja fruto de uma gastroentrite fulminante, porque já comi um prato daquilo que tava no fogão.

2 comentários:

Maria disse...

deus te guarde!

Ninguém disse...

Andas a pedi-las! Vê lá se a par com o desarranjo, de vingança te esconderam todo o papel higiénico e possíveis substitutos. E por favor, não uses os gatos! (sim, já me convenceste... ) ;p