segunda-feira, maio 28, 2012

Mistérios do sobrenatural

Em miúdo, li todos os livros sobre sobrenatural paranormal extraterrestre anormal a que consegui deitar a mão - foram 3 - e depois de uns anos a ler sobre os mesmo casos, comecei a suspeitar de que aquilo era tudo uma tanga. Os autores citavam testemunhas e eu ficava na mesma, quem seria a dona P. de Montpellier que viu S. Agostinho em cima de um ovni ou Papadoumos Kvoratis da ilha de Creta que tinha ânforas num metal extraterrestre, como é que eu sabia quem era aquela gente, não vinha o B.I. junto com o relato, nem um número de telefone, nada.
Agora já os ovnis me parecem sempre pratos e candeeiros, os fantasmas truques de ilusionismo, o Yeti um bacano vestido com peles de coelho, o Chupacabra um cão com fome, os Crop Circles uma brincadeira de putos, os cranios de cristal não são nada de especial, o Hitler está morto e não tinha uma távola redonda, os Maias muito provavelmente não tinham foguetões nem vieram do espaço. A minha dúvida que resiste são os Poltergeists porque são mais interessantes, destroem tudo são chatos e uma vez em casa ouvi uma chicotada no ar vinda do nada, o que me deixou a pensar 1. o Freud é fodido 2. o Freud é fodido. durante um bocado. Há testemunhas e elas asseguram que Freud é fodido.
Hoje acrescento à lista de ocorrências estranhas - ao nível do Triângulo das Bermudas e da respectiva ligação do mesmo ao grupo Bilderberg e ao KKK - e por explicar o desaparecimento de 4 instrumentos vulgo goivas que começo a pensar terem um uso um pouco mais inquisitório do que o original,  quando descobrir que foram os gatos que desapareceram com aquilo. E nessa altura até fica explicado o caso do Poltergeist.

13 comentários:

trollofthenorth disse...

Um complot felino, diria eu. Goivas no crânio. Nunca ninguém vai desconfiar dos bichanos. Watch it.
Por outro lado no "Actividade Paranormal" a coisa explica-se facilmente com uma entidade malandreca que fode aquilo tudo no final. Pá, double watch it.

Prezado disse...

Já achei as goivas. Desta vez a culpa foi de uma entidade paranormal mesmo. Penso que foi um espírito que as deslocou de onde estavam, porque apareceram miraculosamente na mesa hoje de manhã.

Cafeína disse...

Descobriste, portanto, que és sonâmbulo. Ou extremamente desarrumado e estava algo por cima. ;p

Quem? disse...

Para quando uma foto desses gatos do diabo que desta vez não tiveram culpa de nada?
Please!
Que animal é esse do teu perfil?

acido acetilsalicilico disse...

O(s) Poltergeist(s) são muito insubordinados e... não se sabe precisamente o que é (são) – sabe-se como se apresenta(m): desaparecem umas coisas, gavetas aparecem abertas, os atacadores roídos, caem espelhos...enfim, um badanal.
:p

Prezado disse...

Tinha aqui uma resposta muito longa e muito genial mas o blogger apagou-a. Fica assim:

Os cabrões dos gatos são sempre os culpados.

Julie D´aiglemont disse...

Portanto, os gatos estão para a tua vida como os mordomos estão para as histórias de mistério.

Prezado disse...

Sim, a culpa é do gato.

Mak, o Mau disse...

Caraças eu também li muita bibliografia do género mas nunca descobri como arranjar a trampa da nave.

Fiquei assim, preso neste planeta, mas disposto a tirar partido disso.

Prezado disse...

Tens sempre a hipótese do mundo subterrâneo dos deuses escaravelho.

Anónimo disse...

Cara oculta de la Historia, Jean Lombard

Anónimo disse...

Red de poder, Fray Juan Antonio Cervera

Prezado disse...

ehehe name droping?

Charriouts of the gods, Erik von qq coisa

O livro do misterioso desconhecido, Robert Charroux