quinta-feira, maio 17, 2012

Lisboa

Assim, estive mais uma vez a fazer de turista em Lisboa. Praticamente já não ando de transportes, a zona onde passo mais tempo durante toda a semana vai do Cais do Sodré a Alfama, ando sempre de máquina fotográfica cadernos canetas ipod com fado anoto nomes de ruas que nunca vi, se posso andar mais 50 metros para descobrir outra travessa ando e no entanto se me perguntam "onde é que se vai em Lisboa?", acabo por responder os sítios do costume. Será que há assim tanta unanimidade? Sim, toda a gente gosta de pastéis de Belém, mas... O que é que recomendariam visitar a um turista em Lisboa?

22 comentários:

Jibóia Cega disse...

Há muita gente a querer descobrir coisas novas que sempre estiveram lá à espera de ser descobertas.
Por outro lado há gente a criar coisas novas para fazer que já muita gente se terá lembrado mas nunca se tinha posto a isso.

Da minha parte fico aqui a pensar e além dos tradicionais não me ocorre nada de especial. Voltarei cá mais tarde.

Maria Papoila disse...

Tambem gostava de saber, sff, para as visitas de emigrante.

Pessoa prezada, vou citá-lo sim?

Prezado disse...

Jibóia,

Há sempre coisas novas, mas as novas do costume estou cheio. É o novo genuíno que procuro, aquelas tretas multi-disciplinares com sortidos de cadeiras e paredes vermelhas só-porque-sim já me parecem a solução fácil, risco zero. No entanto vou a algumas dessas...

Maria,

Disse alguma coisa citável?

Jibóia Cega disse...

Prezado, não me referia a essas coisas multi-disciplinares de paredes vermelhas as quais (algumas) também sao frequentadas por mim. Olha por exemplo essas travessas que andas a descobrir, sempre estiveram lá mas só agora as descobriste.

Vou continuar a pensar que ainda não me ocorreu nada realmente interessante e original. Mas há.

Maria Papoila disse...

as baboseiras do costume.

Ninguém disse...

Faça lá uma listinha, caro Prezado, quando lhe derem dicas suficientes, para que eu roube ideias na minha próxima visita. ;D
Uma coisa é certa, quero ir de máquina em punho visitar o Cemitério dos Prazeres. :)

Prezado disse...

Bonito cemitério, penso que é o que tem o jazigo do arquitecto da regadeira. E tem uma bela vista para Belém e para o rio.

Miss M disse...

O cemitério dos prazeres tem visitas guiadas.

Saia da zona de conforto e experimente as Avenidas Novas, procure resquícios de arte nova, janelas e portas e prémios Valmor e vitrais e edifícios majestosos (vá, antes que caiam) e jardins e recantos escondidos e tanto pastel bom para comer na versailles!!!!

Prezado disse...

Bom, ali em cima queria dizer Regaleira, obviamente...

Miss M, essa é a zona onde vivo. Mais conforto não dá. Mais longe, o que há? Quanto à Versalles, só lá vou comer os meios das torradas, como um rei. Uma vez por ano.

Johnny Guitar disse...

Um chá de maçã e canela na cafetaria do Sheraton e uma vista sobre Lisboa ao entardecer.

Miss M disse...

Oh vizinho, dê cá um abraço!! :)
E lá porque mora aqui não pode sugerir ao turista?
Mas seguindo a ideia do Johnny Guitar,outro topo de hotel para beber e comer, Hotel Mundial, Martim Moniz, pode ser que lá de cima se veja bem o que vai acontecer lá em baixo.

Rachelet disse...

Que tal as sugestões da Arqueologista?

Prezado disse...

Achas? Se eu quisesse conteúdos 5 estrelas ia lá buscá-los... esse blog é batota, tem tudo muito bem apanhado.

Clara disse...

o hotel do bairro alto, a rua da emenda, o principe real, jardim botânico.

locais para turistas porque não se aguentam (tirando a rua da emenda, que é linda linda).

calhou calhar aka corre corriqueira disse...

cemitério dos prazeres e cais do ginjal!

Mak, o Mau disse...

Queres uma vista?
Vai à Alameda dos Pinheiros, uma via que vai do topo da Calçada da Ajuda até ao Largo do Palácio da Ajuda.

A zona é mitra mas, desde que limparam um matagal tens uma vista do rio que vai da ponte até à Trafaria.
(não vás de noite).

Nessa zona, em termos de vista de rio, tens também a ermida do Restelo, se bem que o mato abaixo da mesma devia ser aparado.

Para não despejar tudo de uma vez só, entre a Gago Coutinho, a Avenida do Brasil e o bairro por detrás da Avenida Rio de Janeiro existe o Parque José Gomes Ferreira. Não tem iluminação mas, de dia, num dos topos também tem uma vista interessante de Lisboa, do Rock in Rio a Alfama.

Secção de ruas, travessas e afina, também te arranjo.

calhou calhar disse...

também sugiro a passeata ao aqueduto...
beber um café no jardim da estrela e perdermo-nos um pouco pela lapa.
ao domingo há mercado na lx factory, tem piada descobrir os recantos de alcantara...

Helena disse...

Hoje no regresso a casa decidi aventurar-me em autocarros e fiquei apeada no campo das cebolas (enganei-me no autocarro, queria ir para Cais do Sodré). Lá tive de fazer o resto do percurso a pé; e por detrás do ministério das Finanças dei de caras com uma Igreja - N. Senhora da Conceição. Por curiosidade, ou apelos vindos sei lá de onde, entrei hoje lá pela primeira vez e arrepiei-me até as pontas dos cabelos com esta experiencia macabra. Entrando na Igreja dá-se de caras com um cristo crucificado em tamanho real a poucos metros do nosso nariz. A igreja estava toda negra (deve ter sido alvo de um incêndio, o que ainda acentua mais o ambiente de terror) com imensas velas à séria (e não daquelas de luzinhas) a arder. Os Santos nos altares, todos com o ar de cadáveres vindos da morge. Estavam na Igreja um rol de velhas gemendo e o barulho dos carros da rua ao lado e o do eléctrico, repercutia-se na igreja num som rompante que parecia algo vindo do fundo dos infernos. Não consegui ficar mais do que um minuto lá dentro. No oposto, estavam dois casais coms os seus 30-40 anos, com ar nórdico e pelo que constatei adoraram a experiência. Ele era fotos e vídeos ao lado do cristo assustador... enfim!
Se houvesse um roteiro turístico gótico, esta igreja não poderia faltar. Podiam também incluir um entardecer no cemitério da estrela, que tem dos Jazigos mais bonitos que já vi.

Ninguém disse...

Ai! Quero muito ir aí!

:D

Prezado disse...

Já tenho uma lista de coisas a rever... Muita coisa aí que ainda não vi ou que já que não vou há tempos.

Helena, é este cristo? http://perdidopelacidade.blogspot.pt/2009/10/ao-campo-das-cebolas.html

Helena disse...

Acho que sim.
A fachada é muito bonita em estilo manuelino o que parecia muito prometedor. Estava um sol abrasador, vinha de uma viagem de autocarro com ar condicionado avariado, e a ideia de refugiar-me por uns minutos numa igreja bonita parecia-me bastante refrescante, ainda por cima ao no pórtico da entrada constatei que a igreja tinha o nome da minha mãe, lá segui os turistas e entrei na Igreja. Com tanta expectativa dar de cara com aquele cristo foi mesmo assustador.

Prezado disse...

Sim, fachada muito decorada, algumas partes já são restauro, montes de simbologia espalhada. O Cristo ali é tipo prova de fogo.