sábado, outubro 09, 2010

Feira da Ladra


Hoje fui por um caminho mais tortuoso, aproveitando o sol. Em vez de apanhar o topo da Penha de França, fui descendo a Almirante Reis, até onde sei que a carteira está a salvo. Porque tenho de subir para a esquerda da Almirante Reis evitando uma zona do Intendente que não me inspira. Atravessei o Mercado do Forno do Tijolo, subi até à zona da Senhora do Monte, onde apanho esta vista.


Passo pelos prédios antigos da zona, que apesar de terem só 3 andares, parecem montanhas.


Atravesso a Graça já a chover e desço para a feira. Com a chuva, forram-se as bancas de plásticos, as que têm toldo servem de abrigo a todos. Os que não têm plásticos marimbam-se. A quantidade de coisas que apanham chuva faz-nos saber que aparelhagens, violas, banjos, acordeons, relógios e telefones comprados na feira serão bons apenas para bibelot. A chuva ia e voltava. Os vizinhos de banca comentavam-na, sabiamente, como só velhos podem comentar:
- Já viu, esta chuva? Não dá jeito nenhum.
- Só água... Eu gosto é vinho. Vinho e cona.

A sabedoria dos mais velhos é comovente na sua simplicidade.

11 comentários:

Rachelet disse...

Esse remate lembra-me outro adágio magnífico: «há quem coma para viver e quem viva para comer».

Prezado disse...

comer o quê, Rachelet...? Co...

senhorita valdez disse...

anda profundo o blog.

Prezado disse...

Tenho fotos bem porreiras de Lisboa.

senhorita valdez disse...

discutível.

Prezado disse...

Volta amanhã. Hoje estás intratável.

Capitu disse...

Eu gosto das fotos. Bonitinhas, não estão tremidas, bem focadas... que mais?

Cat disse...

Devias ter ido fotografar a loja dos Amores de Tóquio

Prezado disse...

Não reparei no nome... Mas só pode ser aquela no edifício do mercado, do lado de baixo, não? supé-fofa.

Fernando Lucas disse...

a minha avó mora a meio dessas escadas da primeira foto. eu fazia de escorrega esses corrimãos todos.

Prezado disse...

ehehe lindo. Esta zona é linda, tem uma vista impagável. abraço, pá