sexta-feira, outubro 26, 2012

Não vou dizer que isto* nunca esteve tão mau, mas vou dizer o que me chateia particularmente: A doutrinação. Se há 50 ou 100 anos o trabalho era bem menos dignificante** do que é hoje, era também mais simples. Se a alguém ( todos ) se exigia que trabalhasse de sol a sol, o contrato por aí ficava ( Já era próximo da escravatura ou do feudalismo ). Hoje as condições são muito melhores mas não basta trabalhar, temos de ser doutrinados, vivermos o que se trabalha, respirá-lo enquanto se almoça, pensá-lo a meio do banho*** e se há algo que pode ser refeito, dar o nosso melhor sem olhar para o mundo à volta. Horas, contratos, cansaço***, é tudo secundário. Importante é deus, a empresa. E o que eu gramo de deus e empresas.

* isto é o mundo.
** o trabalho dignifica quando quem o trabalha sente isso. Opiniões externas não contam.
*** já me pediram isto.
**** Hoje, sem se rirem, pediram-me a opinião sobre uma cama para meter num escritório.

3 comentários:

São João disse...

Condescendência e proselitismo marketeiro. É mais ou menos isso.

calhou calhar disse...

Hmmmm, eu acho que há trabalhos que podem ser prazenteiros, mas os empregos são todos uma merd*!

Prezado disse...

É a tal seita do empreendedorismo.