segunda-feira, junho 21, 2010

Monólogos sobretudo

Também podiam ser monólogos sobre tudo, porque no Adamastor falei pelos cotovelos, ouviram-me mudos e quedos enquanto teorizava sobre a mudança dos tempos e o estado da arte das novas relações e rapei frio digno de um Dezembro, a um dia do solstício de Verão.

4 comentários:

Capitu disse...

E monólogos de sobretudo?

Prezado disse...

também são, mas essa escapou-me

Anónimo disse...

Não faças muita publicidades, senao proximo domingo ja vai estar lotado de gente fina.

Prezado disse...

O adamastor tá sempre pejado de jet set.