quarta-feira, julho 07, 2010

Desabafo neuro-linguístico

Vou tentar escrever com calma - já dei o costumeiro murro na mesa - e sem me enervar, apesar da barbaridade. Acabo de receber um contacto profissional importante. Um director de uma empresa nacional, bem conhecida, escreve-me um e-mail cordial sobre uma possível colaboração e lá pelo meio encontro um esta-mos. É uma no cravo e outra na ferradura.

Já me divorciei por menos. 

15 comentários:

Rachelet disse...

Envia-lhe o teu cu-rrículo numa en-tusiástica carta de res-posta.

S* disse...

Eu se fosse a ti escrevia também estamos... sem tracinho. A ver se o homem aprende.

sophia disse...

Pode ter sido a secretária a escrever. Ou então ele pode ser totó, mas a oferta valer a pena

xuxidiva disse...

mais certo é ser mais um desses directores de cu-nhas...

Prezado disse...

eu acredito que seja só falta de hábito de escrever ( se fosse-mos por aí, eu escrevia como um Lobo antunes ui). Mas é xunga xunga...

Claro que vale a pena, nem há discussão.

Hazel disse...

Desde que escreva bem nos cheques....

Prezado disse...

Ora aí está. Sábias palavras.

Mas eu curto é transferências online.

Prezado disse...

S*,

acho que usei um "marcamos". Serve.

Capitu disse...

Estivestes com atenção ao contracto ao menos?

Prezado disse...

contacto. Não é contracto. Estive, amanhã devo ter resposta.

Malena disse...

Devolves-lhe o texto com os erros sublinhados a vermelho! :P

marta morais disse...

Não negues à partida um esta-mos que desconheces. Eu percebo a irritação, mas por detrás de um esta-mos pode estar uma pessoa maravilhosa: eu sou casada com um estáva-mos, fôsse-mos, fizes-te, enfim, lavousse (talvez esteja a exagerar), e por muitas mnemónicas que eu já tenha tentado impingir-lhe, nada resulta. E, no entanto, é um gajo interessante, extremamente trabalhador, com um humor acutilante, pai dedicado, que não liga nenhuma a futebol, enfim, podia ficar aqui o resto da tarde mas ainda tenho coisas para acabar.

Prezado disse...

pois pois só vantagens mas aí na lista está a mais dura das verdades: é no fundo, um tipo esta-mos.

Eu estou como a outra, desde que escreva bem coisas como "dois mil euros", "cinco mil setecentos e cinquenta euros", "pago hoje" e coisas assim, podemos ser amigos. Na boa.

Capitu disse...

Mas suponho que tanhas contracto, ou não?

Hazel disse...

Eu sou "a outra"?!?! Estou chocada.